segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Dois Rumos


Uma garrafa derrubada sobre a mesa deixa sair líquido às golfadas. A cadeira está de lado e o entrançado de palma molhado. A outra cadeira, em frente, está virada para o lado oposto, para o mar.

Duas pessoas estão sentadas. Os dois copos estão limpos.
Uma olha para o mar, a outra olha para o muro de pedra.

Não se cruzam, nem nos olhares.

Um dos pés balança.
Cai o cinzeiro vazio.
Duas mãos avançam para apanhar o cinzeiro.
Tocam-se os dedos.

2 comentários:

Carla Silva e Cunha disse...

muito original...parabens

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com

fénix renascida disse...

Estou na dúvida se a Carla que escreveu este comentário é a carla do grupo Ideias do Levante do ano de 1995. Se não era do grupo, convivia connosco. Um abraço. sara campos